FRIDA

A peça aborda a biografia de Frida Kahlo, famosa pintora mexicana. Logo após um acidente ocorrido entre o bonde onde estava e um trem, Frida tem o seu primeiro contato com sua madrinha, a morte. Esta lhe oferece repouso para a alma e descanso para o seu corpo tão torturado por inúmeras doenças. Mas Frida é voluntariosa e não aceita de maneira nenhuma essa proposta. Ela quer viver… se tornar uma artista, e principalmente casar-se com Diego Riveira, seu grande amor. Através de sua arte, ela convence a morte a voltar para a vida, com a promessa de todos os anos, no Dia dos Mortos, ofertar uma bela ceia para a madrinha. O que parece ser o início de uma nova vida, tudo sai exatamente como lhe foi dito… a dor física e emocional a consomem dia a dia… as traições, a amputação de seu pé direito e a dor de ser seguidamente abandonada, além dos diversos abortos que sofre, transformam sua vida num verdadeiro inferno na terra. É nesse momento que ela lembra de sua madrinha e lhe suplica “que sua saída seja breve e alegre, e que nunca mais volte”.