EU SOU MARILYN MONROE

Em 1961, a atriz Marilyn Monroe foi internada em uma clínica psiquiátrica. De lá, ela escreve uma carta ao seu psiquiatra, Dr. Greeson, onde descreve a situação que está passando, o tratamento médico que está recebendo e as condições que a clínica oferece. Mais do que isso, ela relata nesse documento a situação cítica da saúde mental da época. Baseando-se nisso, o espetáculo “Eu Sou Marilyn Monroe” mostra a verdadeira face da atriz, que longe do glamour e dos refletores, é uma mulher doente e abandonada à própria sorte. seu corpo é explorado pelos homens como um troféu, e seu talento é usado para lotar as salas e enriquecer a indústria cinematográfica. A diva glamourosa é a estrela, a mulher é Marilyn Monroe.